fbpx
Interior

Manifestantes cobram segurança na cidade onde execuções fazem parte da rotina

Protesto reuniu familiares, amigos e apoiadores do prefeito José Carlos Acevedo Quevedo

Centenas de moradores de Pedro Juan Caballero e familiares do prefeito José Carlos Acevedo Quevedo, assassinado na semana passada, saíram em marcha pelas ruas nesta noite pedindo mais segurança na cidade paraguaia, que é marcada por execuções que ocorrem, quase que diariamente. Entre os participantes da manifestação estava o governador de Amambay Ronald Acevedo, irmão do prefeito morto.

A “Marcha pela Paz” exigiu mais segurança e maior efetividade do Estado e da polícia, quanto inúmeros assassinatos não esclarecidos na região, entre eles o do próprio José Carlos Acevedo.

Os manifestantes saíram em caminhada a partir da esplanada do Paço Municipal da cidade, onde o político foi alvejado até o Templo Paroquial do Perpétuo Socorro. A maioria dos participantes estava vestida com camisetas brancas ou pretas, carregando balões, velas, fotografias e faixas. Além do governador de Amambay, também participaram da manifestação a sua mãe, Teófila Quevedo de Acevedo, e o sobrinho do governador, o deputado Juan Manuel Ayala Acevedo.

Execução – José Carlos Acevedo foi alvo de sete tiros, na tarde de terça-feira (17), enquanto saía de uma reunião com vereadores na sede da Câmara Municipal, localizada em frente ao Palácio da Justiça de Pedro Juan Caballero. Os pistoleiros estava em um carro branco, que foi incendiado na saída para Antônio João. Polícia Nacional e o Ministério Público têm quatro suspeitos de participação direta no atentado contra o prefeito. Depois de quatro dias internado em estado grave, Acevedo teve morte cerebral na noite de sábado (21).

Fonte

A URL curta deste artigo é: https://notadiaria.com.br/5J8bg
Mostre mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo