fbpx
Capital

Saúde emite alerta para reforçar cuidados com ataques de escorpião na Capital

Capital

Neste ano, ao menos duas crianças foram mortas, em MS, após ataques desses animais peçonhentos

Por Guilherme Correia | 06/05/2022 11:09

Escorpião encontrado em casa na Capital. (Foto: Simão Nogueira)
Escorpião encontrado em casa na Capital. (Foto: Simão Nogueira)

Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande emitiu comunicado aos profissionais de saúde vinculados ao município para alertar sobre acidentes com escorpiões, reforçar a notificação de casos e prevenir agravos de saúde.

A publicação feita pelo Cievs (Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde) ressalta que os animais peçonhentos podem se esconder em armários, calçados ou sob peças de roupas deixadas no chão e se alimentam de insetos, como grilos ou baratas.

Conforme a pasta, até março, foram 454 casos notificados na Capital, mais que a metade do número de todo ano passado (900). No Estado, até o momento, duas crianças foram vítimas de ataques de escorpião – elas tinham sete e três anos e eram de Cassilândia e Paranaíba.

Caso seja picado, a recomendação é limpar o local com água e sabão e fazer compressa morna no local, além de procurar atendimento em unidade de saúde mais próxima da sua casa.

O indivíduo não deve furar, cortar, queimar ou espremer o local da picada, nem fazer sucção. Quaisquer substância não devem ser colocadas no ferimento, nem curativos, gelo ou água fria.

Entre as recomendações de prevenção, estão:

  • Manter as medidas de combate ao vetor e desenvolver atividades educativas e de participação comunitária
  • Instalar barreiras físicas para esses animais, como: vedar os locais com vãos, frestas e ralos utilizando telas de proteção
  • manter os quintais limpos; não jogar lixo e resto de materiais de construção em terrenos;
  • Caso a população encontre algum desses animais na residência, recomenda-se fazer o recolhimento dele, colocando-o em um recipiente fechado, mas evitar o contato, e levá-lo ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses);
  • A população também pode solicitar uma inspeção na residência, seja no balcão da recepção do CCZ, ou via telefone, pelo 3313-5026 (horário comercial) ou no 3313-5000
Nos siga no

Google Notícias

Fonte

A URL curta deste artigo é: https://notadiaria.com.br/I9eei
Mostre mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo