fbpx
Educação

Protagonismo estudantil e práticas democráticas integram corresponsabilização da aprendizagem em escola estadual

Estudantes estão participando da escolha dos representantes de turmas através de pequenas assembleias por turma com votação secreta ou aberta e contagem coletiva dos votos

Os estudantes da Escola Estadual Fernando Corrêa, no município de Três Lagoas, estão participando da escolha dos representantes de turmas, através de pequenas assembleias por turma com votação secreta ou aberta e contagem coletiva dos votos. Os estudantes são eleitos e, além disso, as turmas também escolhem um professor padrinho.

O Conselho de Representantes de Classe é uma instância intermediária de deliberação do Grêmio Estudantil, sendo órgão de representação exclusiva dos estudantes. Cada turma se organizou tendo um professor como mediador no processo, realizaram suas reflexões sobre o perfil dos candidatos, fizeram uma votação secreta ou aberta e a contagem coletiva de votos, elegendo o representante de turma e seu suplente.

Protagonismo estudantil

E o ano letivo já começou movimentado na linha do protagonismo estudantil, pois durante a pandemia não houve eleições para o Grêmio Estudantil, cuja mobilização se iniciará na próxima semana e os representantes de turma já atuarão organizando a Comissão Eleitoral. O presidente da gestão passada, Pedro Henrique Tambelini, foi um dos mais ativos. Juntamente com sua equipe, conseguiu realizar várias ações na volta às aulas presenciais no segundo semestre do ano passado, atendendo aos anseios dos alunos.

O ano letivo já começou movimentado na linha do protagonismo estudantil, com escolha de representantes

De acordo com a gestora Sonia Maria Terezinha Barbosa, “a prática democrática entre os estudantes é uma das ações de corresponsabilização da aprendizagem, pois nada é feito aleatoriamente, tudo tem objetivos a serem alcançados, inclusive maturidade, trabalhar em equipe, desenvolver habilidades nas relações interpessoais e reflexões por parte dos estudantes”.

Ainda no campo da atuação juvenil, o estudante Pablo Felipe dos Santos é representante do Colegiado Escolar e está sempre envolvido em atividades da escola no contraturno, incentivando os grupos de trabalho e na interação com o corpo discente. Pablo sempre foi conhecido entre a comunidade escolar, pois foi medalhista da OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas) durante todo o Ensino Fundamental.

Para a representante do programa global Escolas2030 Lucy Nakamura, quando os estudantes ocupam seus espaços, eles exercem as outras dimensões da aprendizagem “como a criatividade, a cooperação, autoconhecimento, empatia, liderança – importantes na formação integral do cidadão”. Hoje, a EE Fernando Corrêa possui quase 1.200 estudantes matriculados e é a única do estado a integrar a rede TERE/WeChangers do programa.

Adersino Junior, SED

 

Fonte

A URL curta deste artigo é: https://notadiaria.com.br/LVbRg
Mostre mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo