fbpx
Polícia

Polícia Civil deteve 15 pessoas no dia das eleições em Ribas do Rio Pardo – POLÍCIA CIVIL

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ribas do Rio Pardo (MS): Neste domingo (15), policiais civis do Setor de Investigações Gerais de Ribas do Rio Pardo, com o apoio de um Sargento da Polícia Militar, detiveram pelo menos 15 pessoas pela prática de diversos crimes.

A primeira ocorrência envolveu duas pessoas, de 31 e 34 anos. Por volta de 1h30 da madrugada, os policiais estavam fazendo rondas na Cidade a fim de fiscalização do “Toque de recolher”, que perdurou de 0h até 4h.

Em determinado momento, os policiais se depararam com aglomeração de pessoas em frente a uma conveniência na Avenida Aniceta Rodrigues de Souza. Todos os indivíduos foram orientados a irem para suas residências, conforme determina o Decreto Municipal nº 88 de 2020.

Os dois homens não obedeceram ao comando policial e disseram que “a rua era pública e não iriam sair do local”. Ainda, desacataram os policiais. Eles receberam a voz de prisão, mas resistiram e tiveram que ser contidos pelos policiais, pois recusaram até mesmo a adentrarem na viatura.

Eles foram autuados por infração de medida sanitária preventiva, desacato e resistência.

A segunda ocorrência envolveu três pessoas, com idades de 43, 35 e 36 anos. Por volta de 9h da manhã, eles foram flagrados consumindo bebidas alcoólicas, o que era proibido por portaria da Justiça eleitoral, que instituiu a “Lei Seca”.

Os três suspeitos receberam voz de prisão pelo crime de desobediência eleitoral e foram conduzidos à Delegacia.

A terceira ocorrência envolveu três pessoas, (53, 72 e 51 anos), cabendo acrescentar que este último era candidato a vereador. Por volta de 9h30min, a Polícia Civil recebeu denúncias anônimas de que um indivíduo estaria fazendo boca de urna em frente à escola EBA.

Assim que receberam as denúncias, os policiais deslocaram-se à escola onde se depararam com o homem de 72 anos que admitiu ter recebido R$ 150,00, do de 53 anos, para votar em determinada candidata, e que ele teria, ainda, lhe fornecido vários “santinhos” para distribuição à sua família.

O mesmo suspeito abordado delatou, ainda, o candidato a vereador, dizendo que também teria recebido “santinho” desse candidato quando estava nas proximidades de sua seção eleitoral.

 Ao tomarem ciência dos fatos, os policiais diligenciaram e conseguiram capturar os três envolvidos nesses episódios.

O homem de 72 anos recebeu voz de prisão por venda de voto, o de 53 recebeu voz de prisão por compra de voto e boca de urna e o candidato recebeu voz de prisão por boca de urna. Todos foram conduzidos à Delegacia.

A quarta ocorrência envolveu duas pessoas, de 43 e 20 anos. Por volta de 13h40min, essas duas pessoas foram flagradas consumindo bebidas alcoólicas no dia das eleições. O homem de 43 anos foi flagrado, ainda, com vários “santinhos” de candidatos em seu bolso, tudo a indicar que, naquele momento, estava distribuindo às pessoas e fazendo boca de urna.

Os dois suspeitos receberam voz de prisão pelo crime de desobediência eleitoral e boca de urna, sendo conduzidos à Delegacia.

A quinta ocorrência envolveu um suspeito de 26 anos a quem foi atribuída a prática do delito de transporte ilegal de eleitores. Por volta de 14h do dia das eleições, a Polícia realizava rondas pelas vias públicas, quando recebeu um vídeo onde um veículo Chevrolet Tracker, de cor branca, buscava eleitores em suas residências com destino a locais de votação.

Diante disso, a equipe realizou diligências e conseguiu interceptar o veículo. Em entrevista a todos os passageiros, foi confirmada a veracidade das denúncias anteriores, pois todos disseram que o suspeito teria buscado seus amigos com o intuito de os levar para o local de votação.

O suspeito recebeu voz de prisão pelo delito de transporte ilegal de eleitores e foi conduzido à Delegacia.

A sexta ocorrência envolveu um suspeito de 53 anos, a quem foi atribuída a prática do crime de boca de urna. Por volta de 15h, policiais civis o flagraram entregando santinhos a um eleitor no portão da residência deste.

Além disso, ele foi surpreendido com mais 15 santinhos de um candidato a vereador, que também é policial militar.

Ele recebeu voz de prisão por boca de urna e foi conduzido à Delegacia para a tomada das providências legais.

A sétima ocorrência envolveu um suspeito, um homem de 60 anos, a quem foi atribuída a prática dos delitos de transporte ilegal de eleitores, embriaguez ao volante e boca de urna. Por volta de 15h30min, os policiais civis receberam várias denúncias anônimas sobre possível crime de transporte ilegal de eleitores.

De acordo com as delações, a pessoa estaria conduzindo um veículo “Fiat/Strada”, de cor vermelha, e, em tese, ficava fazendo propaganda política no dia do pleito eleitoral, além de conduzir diversos eleitores para os locais de votação.

Diante disso, policiais civis realizaram diligências e conseguiram interceptar o veículo.

Em entrevista ao passageiro do veículo, foi confirmada a veracidade das denúncias anteriores, pois ele disse que o suspeito o teria buscado e levado para votar na escola JOPA.

Ficou constatado que o suspeito também estava fazendo “boca de urna”, pois no interior de seu veículo foram apreendidos vários “santinhos” e “panfletos”.

Ele ainda foi surpreendido embriagado, sendo apreendida uma lata de cerveja, sendo constatado pelos policiais que ele apresentava vários sinais visíveis de embriaguez, tais como fala pastosa, forte odor etílico e olhos avermelhados.

O suspeito foi autuado por transporte ilegal de eleitor, boca de urna e embriaguez ao volante, conduzido, ao final, à Delegacia de Polícia.

A oitava ocorrência envolveu dois indivíduos, um homem de 51 anos e um 36, a quem foi atribuída a prática dos crimes de desobediência eleitoral e resistência. Por volta de 16h, os dois homens foram surpreendidos consumindo bebida alcoólica em local aberto ao público.

Não só os suspeitos, mas todas as pessoas ali presentes foram orientadas de que era vedado consumir bebida alcoólica em local aberto ao público, mas apenas os dois se recusaram a cumprir à ordem legal, dizendo que “beberiam quando quisessem”.

Eles receberam voz de prisão por desobediência eleitoral, mas resistiram e se negaram a adentrar na viatura. Os policiais, então, tiveram que usar de força moderada para conduzi-los à Delegacia. Os dois foram autuados por resistência e desobediência eleitoral.

Cumpre ressaltar que a Delegacia de Ribas do Rio Pardo foi uma das unidades do Estado com maior número de prisões em período eleitoral.

 

Fonte

Mostrar mais

Redação

INFORMAÇÕES DE CONTATO --- Ligar (67) 99257-2652 --- m.me/NotaDiariabr --- contato@notadiaria.com.br --- https://notadiaria.com.br/

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios