fbpx
Polícia

PMA de Posto montado em cachoeira do rio Amambai para a piracema prende primeiro que se arrisca a pescar durante a proibição no período de defeso |

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Campo Grande (MS) – Policiais Militares Ambientais de Dourados que começaram a trabalhar ontem (5) no Posto da Cachoeira conhecida como Salto do Pirapó, no rio Amambai, no município de Juti, prenderam um pescador que praticaria pesca na cachoeira, que é local proibido à pesca, mesmo quando não é período de piracema e ainda com petrecho proibido, do tipo tarrafa.

A equipe percebeu ontem (5) à noite, dois homens com lanternas dirigindo-se com uma tarrafa (petrecho proibido), por uma trilha que dá acesso à cachoeira. No escuro, os Policiais seguiram os homens e deram voz de prisão, no momento em que eles iriam lançar a tarrafa. Um deles empreendeu fuga pela mata que é de grande porte no local, porém, um foi detido.

O infrator (55), um campeiro residente Caarapó, recebeu voz de prisão e foi conduzido à delegacia de Polícia Civil de Juti, onde ele foi autuado em flagrante na madrugada de hoje (6) por crime ambiental de pesca predatória. Ele também foi autuado administrativamente e multado em R$ 700,00. O outro infrator será identificado e também autuado e responderá pelo crime.

Felizmente, a PMA estava vigiando o local, pois nessas cachoeiras os cardumes ficam muito vulneráveis e com petrechos do tipo que os infratores iriam praticar a pesca ilegal, podem capturar grande quantidade de peixes rapidamente.

A checar a ficha do pescador, a PMA percebeu que existia um mandado de prisão em aberto contra ele, por porte ilegal de arma. O mandado de prisão foi cumprido e o homem ainda está preso.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS – (Contato – TENENTE CORONEL EDNILSON PAULINO QUEIROZ) tel. – 3357-1500

Fonte

Mostrar mais

Redação

INFORMAÇÕES DE CONTATO --- Ligar (67) 99257-2652 --- m.me/NotaDiariabr --- contato@notadiaria.com.br --- https://notadiaria.com.br/

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios