fbpx
Capital

Piloto diz que desconhecia droga em avião e pensava carregar maquinário agrícola

Piloto foi forçado a pousar no Aeroporto Internacional de Campo Grande na madrugada deste domingo (20)

Parte de droga apreendida pela Polícia Federal. (Foto: Direto das Ruas)
Parte de droga apreendida pela Polícia Federal. (Foto: Direto das Ruas)

Preso com 465 quilos de cocaína em um avião interceptado pela Polícia Federal na madrugada desta segunda-feira (20), o piloto Rogério Blumenthal de Moraes, de 59 anos, afirmou que desconhecia a existência da droga na aeronave e acreditou que carregava peças de maquinário agrícola.

Rogério alegou que é engenheiro mecânico e piloto de avião particular há dois anos, com renda mensal de R$ 15 mil. Como atua como “freelancer”, foi contratado por um homem chamado “Junior” para pegar um avião modelo PA-34 Seneca em Jacarepaguá (RJ) e o levar para Varginha (MG) para manutenção. O valor combinado seria de R$ 1 mil por hora de voo, mesmo valor cobrado de qualquer cliente, segundo Rogério.

Foi o que fez. Após a manutenção do avião, foi contratado novamente pela mesma pessoa para voar até uma fazenda depois de Cuiabá (MT). Desta vez, o objetivo informado era buscar peças de maquinário agrícola e levá-las até São João da Boa Vista (SP).

Rogério seguiu e pousou na fazenda por volta das 18 horas de domingo. Segundo informou, no local foi recebido por “peões” que carregaram o avião com galões. Rogério saiu do local por volta das 20 horas e quando voava próximo de Campo Grande, foi interceptado por um avião de caça da FAB (Força Aérea Brasileira).

Aeronave foi interceptada e forçada a pousar no Aerporto Internacional de Campo Grande (Foto: Divulgação)
Aeronave foi interceptada e forçada a pousar no Aerporto Internacional de Campo Grande (Foto: Divulgação)

Após preso, o piloto disse que não conhece o dono do avião que pilotava e nem quem pegaria a droga no destino final, São João da Boa Vista. Ele ainda alegou que não havia plano de voo pois as viagens foram de aeródromos não controlados para não controlados, o que dispensa o plano.

O caso – Rogerio foi preso na madrugada deste domingo (20), em Campo Grande, em avião modelo PA-34 Seneca carregado com quase meia tonelada. A aeronave estava sendo monitorada e, ao entrar no espaço aéreo brasileiro, foi interceptada.

De acordo com a Força Aérea Brasileira, o piloto cooperou e seguiu todas as ordens da Defesa Aérea para mudança de rota e pouso no Aeroporto Internacional de Campo Grande, localizado na Avenida Duque de Caxias, Vila Serradinho.

Dentro do avião, foram encontrados diversos pacotes com tabletes de cocaína, que pesaram 465 quilos. A droga e a aeronave foram apreendidas e o piloto preso. Em audiência de custódia, a Justiça converteu a prisão em flagrante para preventiva.

Fonte

A URL curta deste artigo é: https://notadiaria.com.br/5wgkc
Mostre mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo