fbpx
Ciência e tecnologia

Pesquisadores desenvolvem filtro que aumenta proteção de máscaras N95

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Máscaras N95 são mais resistentes ao coronavírus do que outros modelos de tecido. Ainda assim, elas não são 100% seguras contra o contágio (Foto: CDC / Pexels)

Máscaras N95 são mais resistentes ao coronavírus do que outros modelos de tecido. Ainda assim, elas não são 100% seguras contra o contágio (Foto: CDC / Pexels)

Como podem entrar em contato direto com pessoas infectadas pelo coronavírus, médicos e enfermeiros utilisam máscaras do tipo N95, que é mais reforçado do que outros modelos de tecido. No entanto, esses equipamentos estão em falta ao redor do mundo, o que deixa os profissionais da área da saúde sem outra escolha senão utilisar a mesma máscara descartável várias vezes seguidas.

Uma possível solução para esse problema foi apontada em um estudo da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, e da Universidade de Ciência e Tecnologia Rei Abdullah, na Arábia Saudita. A ideia dos pesquisadores é reforçar as máscaras N95 com membranas porosas que são mais resistentes e que podem ser substituídas.

Máscaras N95 são capazes de filtrar 85% das partículas com menos de 300 nanômetros. Acontece que o tipo de coronavírus por trás da Covid-19, o Sars-CoV-2, tem de 65 a 125 nanômetros. Ou seja, há chances do vírus atravessar a barreira dessas máscaras.

Sars-CoV-2, coronavírus causador da síndrome respiratória aguda Covid-19 (Foto: Wikimedia Commons)

Sars-CoV-2, coronavírus causador da síndrome respiratória aguda Covid-19 (Foto: Wikimedia Commons)

Por isso, os cientistas desenvolveram um modelo de filtro poroso baseado em silicone e o colocaram sobre um filme de poliimida, um tipo de polímero resistente a altas temperaturas. Então eles usaram um processo conhecido como fresamento iônico reativo para fazer poros de 5 a 55 nanômetros na membrana polimérica, que pode ser acoplada a uma máscara N95.

Apesar de seus poros serem tão pequenos, o filtro não impede a respiração dos profissionais da saúde: os pesquisadores asseguraram que ele tivesse muitos furinhos. A distância de um poro até outro é de até 330 nanômetros.

Outra vantagem dessa membrana é que ela é hidrofóbica: quando acoplada a uma máscara, sua inclinação faz com que gotículas escorreguem para fora dela. Assim, os poros não são entupidos por vírus ou outras partículas.

Máscaras não são infalíveis contra o contágio por coronavírus – mas são muito importantes para a sua proteção pessoal. Mesmo com a falta desses equipamentos em mercados e farmácias, é possível fazer modelos de tecido mais seguros em casa. É possível conferir as recomendações do Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos para a confecção de máscaras caseiras neste link.

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.



Fonte

Mostrar mais

Redação

INFORMAÇÕES DE CONTATO --- Ligar (67) 99257-2652 --- m.me/NotaDiariabr --- contato@notadiaria.com.br --- https://notadiaria.com.br/

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios