Saúde

Lordose: saiba tudo sobre esse desvio de coluna

A lordose é uma curvatura natural na coluna que acontece em todas as pessoas. Ela se desenvolve na coluna cervical (7 primeiras vértebras do pescoço aos ombros) e na coluna lombar (5 vértebras entre a cintura e o quadril).

Trata-se de um ajuste natural que inicia logo quando o indivíduo começa a andar, ajudando a manter o equilíbrio, aliviar o impacto e a sobrecarga que o corpo recebe nas ações do dia a dia.

Torna-se um problema de saúde quando essa curvatura é muito acentuada para dentro, indo em direção à garganta (no caso da cervical) ou para a frente do abdômen (no caso da lombar).

Tipos de lordose

Existem dois tipos de lordose:

  • Hiperlordose: quando a curvatura sofre um aumento excessivo para dentro do corpo;
  • Hipolordose: quando a curvatura deixa de existir porque tornou-se reta.

Em ambos os casos o indivíduo pode ter seus movimentos comprometidos na região afetada, além de causar dor e modificações estruturais em outras partes para compensar a alteração e manter o equilíbrio.

O que causa a lordose?

Não existe apenas uma causa para a lordose, mas ela só começa a se manifestar depois que o indivíduo aprende a manter a coluna ereta e caminhar. Entre as principais causas da lordose estão:

  • Fatores genéticos;
  • Obesidade;
  • Má postura;
  • Traumas;
  • Tumores;
  • Osteoporose;
  • Doenças degenerativas musculoesqueléticas;
  • Fraqueza muscular do abdômen e do quadril.

A obesidade e a má postura são condições que ocorrem ao longo da vida e que podem desencadear um processo de lordose. Mas ela pode se manifestar mais cedo quando existe um fator genético ou uma doença relacionada à estrutura musculoesquelética do indivíduo.

A lordose também pode se desenvolver em gestantes, pessoas que praticam exercícios de maneira incorreta e pelo uso excessivo de salto alto.

Quais são os sintomas?

Os principais sintomas de quem tem lordose, além da visível curvatura na coluna, são:

  • Dores nas costas;
  • Fraqueza nos músculos do abdômen;
  • Formigamento perto das áreas afetadas;
  • Dores e rigidez no pescoço.

Quais são os tratamentos?

Quando o médico de fato diagnosticar um caso de lordose após realizar exame clínico e outros exames, como o raio-x, tomografia e ressonância, o tratamento dependerá de alguns fatores, como a idade do paciente, o grau da curvatura, intensidade da dor e outras características específicas.

Em geral são aplicadas técnicas de fisioterapia, como RPG para reeducação postural, uso de palmilhas ou colete e exercícios de fortalecimento muscular com o objetivo evitar a progressão da curvatura e/ou retomar sua posição normal.

Pacientes obesos precisam passar por um processo de emagrecimento além da fisioterapia. Pode ainda ser necessário o uso de medicamentos para dor e inflamação, e em casos muito específicos, cirurgia.

Formas de prevenção

Considerando as causas da lordose, evitá-la é questão de ter bons hábitos ao longo da vida, que começam logo na infância e incluem:

  • Alimentar-se com qualidade para evitar a obesidade e garantir a absorção de todos os nutrientes;
  • Praticar atividade física, tanto para manter o peso quanto a postura;
  • Prestar atenção na postura quando está de pé, sentado ou deitado;
  • Ir ao médico todos os anos para um checkup.

Qual é a diferença entre lordose, escoliose e cifose?

Enquanto a lordose é a curvatura excessiva para dentro ou a falta de curvatura na coluna cervical e lombar, a cifose é a curvatura excessiva para fora na coluna torácica, causando a famosa corcunda.

A escoliose é um desvio lateral que deixa a coluna em forma de S ou C e pode ocorrer em qualquer parte da coluna.

Dica: praticar pilates também é uma forma de prevenção

Além de todas as recomendações preventivas, exercícios de pilates também são ótimos para manter a postura, o equilíbrio e a força muscular. Veja uma demonstração de como são feitos:

As dicas deste artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. E para obter os resultados mencionados também é preciso aliar a uma vida e alimentação saudável e equilibrada.

Tags
Mostre mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close
Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios