Mato Grosso do Sul, Três Lagoas

‘Semear o bem’; Esse é o lema do Mestre Armando Catrana

Semear o bem sem ver a quem é assim que começou uma história de amor e dedicação com crianças e adolescentes, há mais de 15 anos na comunidade da Vila Piloto, em Três Lagoas.

Armando Catrana, nasceu em Perúgia, na Itália, no dia 09 de agosto de 1938, filho de Alessandro Catrana e Aurélia Tortoioli, último de 7 filhos (Três irmãs e três irmãos). Viveu o período da infância sofrendo as consequências da II Guerra Mundial, mas, contudo, foi afagado pela união e o amor de uma família profundamente católica.

Na sua adolescência dedicou-se ao estudo, trabalho e ao esporte, e assim tornou-se membro e dirigente da Ação Católica e também animador do Oratório, com um grupo de amigos Armando renovou a União Desportiva Dom Bosco e durante quatro anos foi presidente, treinador e atleta, então realizando no Oratório Salesiano as quatro primeira Olimpíadas, despertando grande entusiasmo em centenas de jovens e também, dedicou-se as atividades teatrais.

No serviço militar foi reconhecido como “melhor Instrutor de Educação Física”, mas sentiu em seu coração um forte desejo de dedicar-se completamente à educação dos jovens, principalmente os mais pobres e abandonados, foi então no mês de agosto de 1962 que entrou para a Congregação Salesiana. Então entrou para noviciado no dia 15 de agosto deste mesmo ano e concluiu com a profissão religiosa no dia 16 de agosto de 1963.

Por alguns anos trabalhou em vários Oratórios Salesianos na Itália, mas em maio de 1968 foi tocado a viver uma nova experiência, vindo para o Brasil com o Grupo da “Operação Mato Grosso” onde o lugar de trabalho foi Poxoréo-MT. Depois desta experiência voltou para Itália para preparar definitivamente seu regresso para o Brasil em junho de 1969. 

Em abril de 2002 esteve em Três lagoas conhecendo a cidade, que era uma das opções oferecidas a ele para realizar seu trabalho sócio e educativo o diretor da época era Pe. Valério Utel, que já estava um tanto doente, tendo uma dificuldade para apresentar a comunidade de Três Lagoas, veio para cidade movimentar o Oratório São Domingo Sávio da Paróquia Santo Antônio, pois já havia uma estrutura toda montada para receber seu trabalho.

Então começou a visitar os bairros onde fazia parte da comunidade dirigida pelos salesianos, foi assim, que Mestre Armando conheceu a Vila Piloto e idealizou todo o seu projeto, achando o lugar ideal.

Junto às autoridades municipais solicitou uma área já existente de 50.000² m, que estava abandonada servindo de refúgio para a marginalidade. O Mestre teve que ir até a Itália, onde receberia um prêmio pelo trabalho exercido no Brasil e levou consigo o projeto do Oratório Centro Juvenil de Três lagoas, para apresentar aos amigos italianos. Quando retorna ao Brasil, vem com a certeza e o apoio italiano para construção de seu grande sonho. E aqui no Brasil, Me. Armando, conquista a amizade e o respeito de algumas autoridades, como Isabel Galvani Guidio Fares (na condição de primeira dama), Professor Germano Molinari Filho e o Vereador José Augusto Morila Guerra que oferecem apoio sem medidas para realização da Obra Social.

Depois de todos os tramites legais a obra é realidade em Três Lagoas. O Centro Juvenil e de Formação Profissional “Jesus Adolescente” atende crianças, adolescentes e jovens de ambos os sexos carentes ou em situação de risco social da cidade de três Lagoas, visando a sua educação integral: humana, física, cultural e moral para fazer deles “bons cristãos e honrados cidadãos”.

Como queria Dom Bosco, fundador da Sociedade Salesiana de São Francisco de Sales quer contribuir preventivamente na formação de crianças, adolescentes e jovens, num espírito de família e formar profissionais competentes, trabalhando em parceiras com pessoas, órgãos públicos e organizações não governamentais nacionais e internacionais.

Hoje, passados 15 anos do início do projeto do Centro Juvenil, na Vila Piloto, o espaço conta com diversas oficinas bem equipadas.

NOVOS PROJETOS

Há algumas semanas o Mestre Armando decidiu expandir, buscar novos horizontes com a missão de colaborar na educação de mais crianças e adolescentes de outro bairro, onde também neste período é um dos locais mais carentes de atenção social.

Ainda sem estruturas adequadas para comportar e dar um melhor conforto para as crianças, o salesiano não desistiu de estar no Residencial Novo Oeste dando atenção e levando lazer a todos que estão ali. 

A proposta de levar também um sistema educativo e de lazer foi sugerido através de uma conversa com o Bispo Dom Luiz Knupp e a Promotora Ana Cristiana, que o orientaram sobre a situação do local e quão bom seria um projeto tão grandioso como este por lá.

“Sou velho, doente, cansado e tenho muita dúvida se o meu sistema educativo é válido ou não”, disse o missionário.

Aos 79 anos, apesar do incomodo da velhice e cansaço, está a mais de um ano frequentando as casas dos moradores do Novo Oeste, para que pudesse implantar ali o seu projeto. “As crianças e jovens precisam de um apoio, que os ajude a se defender das mazelas humanas”.

Em parceria com a Secretária de Esportes, torneios tem sido realizado aos finais de semana no condomínio, começam a partir das crianças de 8, 9 e 10, pré-adolescentes 11, 12 e 13 e adultos.

Apesar do Centro Juvenil ser uma missão Salesiana Católica, o Mestre Armando deixa bem claro que não gosta de rotular crianças e jovens, que todos são bem-vindos, independente da religião que segue. “Minha proposta é para que aceitem o meu método educativo e formação de bons cidadãos”.

“Tentar encontrar tudo o que nos une, e evitar tudo aquilo que nos separa”, expressou.

As atividades que já estão sendo realizadas no condomínio começam aos sábados a partir das 9h30, com a leitura da Bíblia, e que as respostas que procuram podem ser encontradas lá, deixando os jovens a conhecer e também conseguir achar um rumo para vida.

Uma das dificuldades nesta fase da vida, é a falta de apoio para que o projeto possa ter vida e uma estrutura que possa acolher a todos e possam ser ministrados cursos profissionalizantes, dando a oportunidade de buscarem algo de bom em suas vidas futuramente, as portas também estarão abertas aos jovens que desejam trabalhar como voluntário.

 

CENTRO JUVENIL JESUS ADOLESCENTE

Com um projeto instalado no bairro Vila Piloto, desde 2002, local que precisava muito de um ‘colo de pai’, foi onde o salesiano deu continuidade à sua missão que teve início Poxoréu, no Mato Grosso, onde ficou por 24 anos, e todos por lá demonstram até hoje o carinho que tem.

Com atividades educativas e formação profissional durante a semana e momento de lazer aos finais de semana, foi assim que o Mestre Armando foi ganhando a admiração de crianças e adolescentes que frequentavam o local.

“Sempre fui atleta, gostava muito de praticar e quando tenho um tempo corro no quarto, também sou adepto ao teatro. Fiz meu papel de cidadão, servi a Aeronáutica Italiana mais de um ano, logo quando sai fui trabalhar em um banco importantíssimo em minha cidade, mas eu sentia que tinha outro propósito em minha vida e acabei me demitindo do serviço para me tornar um filho de Bom Bosco, foram cinco anos de formação na Itália, então, em 1968, vim para o Brasil, e desde então tenho cumprido com a missão que sinto no meu coração que ainda tenho muito o que fazer”, desabafou.

É necessário que para as coisas melhorarem é preciso que os jovens queiram esta mudança, se irá aceitar as propostas apresentadas, procurar apenas diversão não irá adiantar muita coisa, mas se procurarem outra coisa além disse, poderá ter um futuro brilhante pela frente.

“O Centro Juvenil acolheu muitos jovens que hoje muitas se deram bem na vida e profissionalmente, da mesma forma que também temos muitos que estão na cadeia. Neste momento, eu não irei me cansar, não devo enfraquecer-me, devo ficar aberto para acolher, receber, e estender às mãos a todos. Continuarei trabalhando, não sei até quando, já tenho mais de 75 anos”.

Uma coisa que o Mestre Armando deixa bem claro é que a presença e apoio da família é fundamental neste processo de educação dos filhos. “No mundo de hoje as crianças não querem mais ouvir ninguém, eles querem ver exemplos e o mundo dos adultos não tem oferecido bons exemplos”.

 

Send this to a friend