fbpx
Ciência e tecnologia

Mortes por coronavírus passam de 1,6 mil na China

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desse número, só na província de Hubei — epicentro da crise do novo coronavírus — foram registrados 139 mortes. Entre elas, 100 ocorreram na cidade de Wuhan.

Além disso, as autoridades chinesas confirmaram 2.009 novas infecções pelo novo coronavírus apenas neste sábado. O total acumulado, portanto, chegou a 68,5 mil casos.

Neste sábado, Tedros Adhanom, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), afirmou que o surto de coronavírus ainda é uma emergência para a China e que é impossível dizer para onde a epidemia vai se espalhar.

Adhanom disse na Conferência de Segurança de Munique, na Alemanha, que se sente encorajado pelas ações da China para desacelerar a disseminação do vírus, mas que ainda está preocupado com o aumento no número de casos.

Primeira morte por coronavírus na França

Neste sábado, foi anunciado que um turista chinês de 80 anos morreu na França vítima do Covid-19. É o primeiro registro de uma morte pela doença fora da Ásia, e o terceiro caso fora da China, de acordo com anúncio do Ministério da Saúde da França neste sábado (15).

Segundo a ministra de Saúde da França, Agnès Buzyn, a vítima é da província de Hubei. O chinês chegou à França em 16 de janeiro. Nove dias depois, em 25 de janeiro, ele havia sido colocado em quarentena. Ele tinha uma infecção pulmonar causada pelo coronavírus, e sua condição física se deteriorou rapidamente. Uma filha do homem de 80 anos também foi hospitalizada, mas a expectativa é que ela receba alta.

No balanço deste sábado, a OMS afirmou que 25 países apresentam algum caso de infecção pelo vírus. A morte registrada pela França ainda não foi contabilizada pelo documento da OMS.

Destaques sobre o coronavírus deste sábado(15):

Fonte

Mostrar mais

Redação

INFORMAÇÕES DE CONTATO --- Ligar (67) 99257-2652 --- m.me/NotaDiariabr --- contato@notadiaria.com.br --- https://notadiaria.com.br/

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios