fbpx
Capital

Justiça solta dentista que armazenava material de pornografia infantil

Flagrante aconteceu na manhã de ontem (31), no consultório odontológico onde o suspeito atendia

Policial durante apreensão dos CPUs localizadas com o dentista (Foto: Marcos Maluf)
Policial durante apreensão dos CPUs localizadas com o dentista (Foto: Marcos Maluf)

O dentista e professor universitário de 52 anos, preso com material de abuso sexual infantil, teve a liberdade provisória concedida pela Justiça em audiência de custódia realizada na manhã desta quarta-feira (1º). A decisão foi do juiz Francisco Vieira de Andrade Neto.

O flagrante aconteceu na manhã de ontem (31), no consultório odontológico onde o suspeito atendia, no Jardim dos Estados, região nobre da Capital. No local, foram apreendidos 4 CPUs, 1 HD e 1 celular. Buscas também foram feitas no carro do autor, um Jeep Compass cinza.

Segundo a delegada Fernanda Mendes, titular da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), o dentista já era monitorado havia 6 meses e foi preso pelos crimes de armazenar, disponibilizar e compartilhar arquivos com conteúdo de pornografia infantil.

Além de pornografia infantil, o dentista armazenava arquivos de mulheres e zoofilia (sexo envolvendo animais) nos computadores apreendidos. Apesar disso, apenas as imagens envolvendo crianças e adolescentes eram apagadas por ele. Acompanhado de três advogados, o dentista prestou depoimento à polícia na tarde de ontem. Para a delegada Fernanda Mendes, ele confessou que baixava o material e apresentou duas justificativas.

“Falou que era por curiosidade e também para orientar as filhas”, explicou a delegada. O investigado tem duas filhas menores de idade e não deu detalhes sobre que tipo de orientações seriam repassadas às garotas. Em outro momento, ele ainda declarou que não sabia que ver pornografia infantil era crime.

Fonte

A URL curta deste artigo é: https://notadiaria.com.br/oMkA3
Mostre mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo