fbpx

Homem mantém esposa em cárcere por desconfiar de possível separação

Mãe da vítima procurou a Polícia Civil após descobrir que ela estava sendo mantida presa pelo marido

Munições calibre 22 intactas e deflagradas foram encontradas na casa (Foto: Divulgação)

Homem, que não teve a identidade divulgada, foi preso na manhã desta quarta-feira (23) por manter a esposa em cárcere privado, na casa onde eles moravam, em Aral Moreira, cidade a 397 quilômetros de Campo Grande. Com ele também foi apreendida uma arma de pressão modificada para receber munições de calibre 22.

Conforme o registro policial, o crime teria acontecido porque o autor descobriu que a esposa tinha interesse de se separar, já que vinha passando por violência doméstica constantemente. Com isso, ele bateu na mulher e a manteve presa em casa.

Ao descobrir o que estava acontecendo, a mãe da vítima procurou a Delegacia de Polícia Civil da cidade e uma equipe foi até o local e encontraram a mulher em cárcere, além de diversas munições calibre 22 intactas e deflagradas.

Nove casos – Entre o dia 1º de janeiro deste ano e hoje, o Campo Grande News noticiou ao menos nove situações de mulheres mantidas em cárcere privado pelo companheiro. Entre eles, o caso de Francielli Guimarães Alcântara, de 36, que morreu depois de passar 27 dias sendo torturada pelo marido, Adailton Freixeira da Silva, de 46 anos, conhecido como “Baianinho”, Bairro Portal Caiobá, em Campo Grande.

Francielli foi estrangulada com uma corda até a morte na madrugada do dia 26 de janeiro deste ano.  A mulher foi torturada na frente dos dois filhos, um de 17 anos e um bebê de 1 ano e 8 meses. O adolescente chegou a tentar reanimar a mãe, mas ela já estava morta e o jovem chamou o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).  Adailton foi preso cindo dias depois na rodoviária de Cuiabá (MT), após a polícia receber informações de que ele estaria no Estado vizinho,

Fonte

A URL curta deste artigo é: https://notadiaria.com.br/DiAcj
Mostre mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor desativar seu adblock para continuar!