fbpx
Lugares por Onde Ando

Entenda o seguro-viagem com cobertura para Covid-19

Uma das lições da pandemia: cuidar da saúde precisa ser prioridade, inclusive durante as viagens – Foto: Shutterstock/Repropdução

O seguro-viagem com cobertura para casos de Covid-19 ainda é uma novidade para os brasileiros. A opção está no mercado há pouco mais de um ano e, não por acaso, há muitas dúvidas sobre a funcionalidade da sua cobertura. Embora a vacinação esteja avançada no mundo e as flexibilizações nas regras sanitárias já sejam uma realidade, inclusive no Brasil, a precaução nunca é demais.

Por exemplo, mesmo que assintomático, o viajante pode descobrir que está com Covid em pleno passeio. Não temos como prever se isso vai acontecer na viagem, mas felizmente podemos nos precaver para garantir nosso atendimento médico. Antes da pandemia, as seguradoras não cobriam atendimentos por epidemias, pandemias ou surtos.

Em 2020, o setor começou a mudar sua política para oferecer planos com cobertura de atendimento e tratamento do Covid-19. Algumas seguradoras cobrem tratamento da doença em todos os seus planos; outras, somente em planos específicos, e outras, não oferecem esta cobertura.

Portanto, é preciso pesquisar a cobertura e ler com muita atenção a apólice do seguro, porque cada seguradora possui regras e valores específicos para cobertura de Covid-19. Importante observar se a lista de benefícios inclui itens como cobertura para despesas médicas e hospitalares, indenização por hospitalização ou translado de corpo em caso de óbito provocado pelo vírus.

No planejamento da viagem, mesmo sabendo que qualquer necessidade médica durante o passeio pode nos deixar em situação financeira complicada, o seguro normalmente nunca está entre os principais itens da lista de preocupações. Mas devemos lembrar que se trata de um documento exigido na maioria dos países, mais ainda em função da pandemia. “O que exatamente você está economizando ao viajar sem seguro? A pessoa paga plano de saúde particular, mas não paga seguro-viagem, é um absurdo”, comentou a presidente Abav (Associação Brasileira das Agencias de Viagens), Magda Nassar.

Uma pergunta recorrente é se o fato de estar totalmente vacinado desobriga o seguro-viagem. A questão é que a pandemia ainda não acabou e o vírus segue presente como ameaça, segundo a Organização Mundial da Saúde, ou seja, o seguro-viagem deve ser encarado como um item indispensável no planejamento de qualquer viajante, independente da obrigatoriedade e da exigência do seu destino no Brasil ou no exterior.

Se você está planejando viajar em 2022, seja para destinos nacionais ou internacionais, tem um blog especializado em seguro-viagem, o Euro-Dicas, onde poderá tirar suas dúvidas e conhecer mais sobre o seguro-viagem com cobertura para a Covid-19.

Fonte

A URL curta deste artigo é: https://notadiaria.com.br/eywwP
Mostre mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo