fbpx

Empresa custeia 523 bikes para funcionários usarem como transporte

Projeto promove estilo de vida mais saudável entre trabalhadores e ajuda a economizar com transporte

Funcionários do Grupo Pereira com bicicletas cujo valor foi 50% custeados pela empresa. (Foto: Divulgação)

Trabalhadores de Campo Grande receberam 523 bikes como parte do projeto Clube da Bike, promovido pelo Grupo Pereira para incentivar o uso de bicicleta como meio de transporte entre os colaboradores. O projeto custeia 50% do valor da bicicleta e dos equipamentos obrigatórios de segurança, e permite que o valor restante seja parcelado pelo funcionário em até 10 vezes com desconto na folha de pagamento.

Na Capital, foram contemplados trabalhadores de quatro unidades de negócios do grupo: loja União do Fort Atacadista, loja Rio Brilhante do Comper, Atacado Bate Forte e a sede administrativa do Grupo Pereira.

Projeto – De acordo com o grupo, o Clube da Bike já abrange cerca de 10% da força de trabalho, com 1.728 participantes. Ao todo, a organização tem 16 mil funcionários e espera expandir o projeto para 16 outras unidades espalhadas pelo Brasil até o fim do ano.

“Esse projeto surgiu em Joinville, considerada a cidade da bicicleta, há 3 anos, porque percebemos que muitos funcionários iam para o trabalho com bicicletas, mas elas eram precárias, sem equipamentos e sem segurança. Foi uma forma de motivá-los, melhorando a qualidade de vida dessas pessoas. Em Campo Grande, a adesão foi surpreendente”, conta Paulo Silva, diretor de Gente e Gestão do grupo.

Para Carlos Ximenes, da Planurb (Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbanb), a iniciativa promove melhoria da mobilidade urbana. “É um projeto exemplar para a saúde de quem participa e traz outra vantagem que é tirar mais veículos em trânsito, diminuindo a emissão de poluentes. Campo Grande é uma cidade plana e conta com quase 100 km de extensão em ciclovias espalhadas na cidade e projetos assim devem ser incentivados”, avalia.

Bicicletas do projeto Clube da Bike. (Foto: Divulgação)
Bicicletas do projeto Clube da Bike. (Foto: Divulgação)

Funcionários – O motorista João Aires é um dos funcionários que aderiu ao uso de bicicleta, e comemora as mudanças que sente na própria saúde. “Já emagreci 9 quilos em dois meses e meio, fazendo uma reeducação alimentar e agora pedalando diariamente para o trabalho. São 32 km por dia na bicicleta”, compartilha.

O coordenador de operações de logística, Aluísio Pereira, que trabalha há 23 anos no grupo, tem carro, mas agora vai optar pela pedalada. “São 3 km e vou poder aproveitar esse tempo me exercitando”, afirma.

Everson Silva Santos, da loja Fort Atacadista União, pontua o fato econômico. “Com a alta do combustível, ir pedalando para o trabalho é uma opção que contribui, não só para a economia, mas também para a melhora do meio ambiente e saúde de todos”, finaliza.

Os funcionários que desejam fazer parte do Clube da Bike precisam assinar um termo de adesão, atuar em alguma das unidades onde o projeto está disponível, não ter faltas injustificadas, advertências ou suspensão nos últimos três meses. A manutenção da bicicleta é de responsabilidade do colaborador. As unidades participantes dispõem de bicicletários.

Fonte

A URL curta deste artigo é: https://notadiaria.com.br/z7hK6
Mostre mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor desativar seu adblock para continuar!