EducaçãoEmprego

Aberta inscrição para indústrias de Três Lagoas reservarem vagas em cursos técnicos

Estão abertas inscrições para as indústrias de Mato Grosso do Sul apresentarem interesse nas 285 vagas distribuídas em oito cursos de nível técnico na modalidade de aprendizagem industrial oferecidos pelo Senai, nas cidades de Três Lagoas, Campo Grande, Corumbá e Dourados. As vagas para aprendizagem industrial são destinadas exclusivamente para aprendizes formalmente contratados pelas empresas.

As empresas interessadas têm até o dia 7 de março de 2018 para entrar em contato com as unidades do Senai nas respectivas cidades e reservar as vagas. Passada essa etapa, a abertura das turmas será confirmada no dia 9 de março e os alunos terão de 12 a 23 de março para fazer as matrículas nas unidades do Senai dos respectivos municípios, com as aulas tendo início no dia 26 de março.

Em Três Lagoas serão ofertados os cursos de técnico em automação industrial e técnico em eletrotécnica. Em Campo Grande, serão oferecidos os cursos de técnico em administração, técnico em logística e técnico em edificações e em Corumbá será ofertado o curso de técnico em administração. Já em Dourados serão oferecidos os cursos de técnico em açúcar e álcool, técnico em química, técnico em manutenção automotiva e técnico em administração.

No ato da matrícula, o aprendiz deverá apresentar foto 3×4 colorida e recente, cópia e os documentos originais RG e CPF (se o aluno tiver menos de 18 anos é preciso apresentar os documentos dos pais ou responsáveis), comprovante de endereço atualizado, atestado de escolaridade atualizado, CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social) devidamente registrada, certificado de reservista, se do sexo masculino e maior de 18 anos, e contrato de aprendizagem, uma via original.

Segundo o diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, o aprendiz industrial frequenta as aulas, que podem ser realizadas nos períodos matutino, vespertino ou noturno, dependendo do curso. Além disso, os aprendizes industriais, enquanto não estiverem em sala de aula, recebem uma remuneração para colocar em prática o que foi aprendido na indústria que o contratou, colaborando com a produtividade da mesma. “Se for bem-sucedido, o aprendiz tem grandes chances de ser efetivado na empresa”, emendou o diretor-regional .

Tags
Mostrar mais
- Publicidade -

Gabriela Rufino

Jornalista 📰💻 Acadêmica de História 📚 @willsince94 💑

Artigos relacionados

Close
Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios