Polícia

Delegacia de Polícia inicia projeto Criança Acolhida em Ivinhema – POLÍCIA CIVIL

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Campo Grande (MS): A Delegacia de Polícia de Ivinhema, que já possui um cartório especializado para o atendimento dos casos de violência doméstica e familiar contra a mulher, criou um espaço infantil para o acolhimento das crianças que acompanham suas mães no momento do registro da ocorrência.

O ambiente conta com brinquedos, massa de modelar e um espaço para leitura e pinturas. O projeto foi idealizado pela Investigadora de Polícia Marcela Canoff Buzzachera, e teve amplo apoio e autorização da Delegada Titular, Gabriela Ribeiro de Souza e Violin.

O intuito da ação é que, enquanto as mães registram a ocorrência e narram todo o histórico de violência familiar, a criança fica entretida com os brinquedos, para que não dê atenção ao que é relatado. Isso minimiza o sofrimento da criança e não a expõe, em boa parte das vezes, a uma situação de revitimização.

“Senti muita diferença na hora das oitivas. Enquanto a conversa é sobre um acontecimento criminoso, envolvendo muitas vezes familiares da própria criança, ela (a criança) nem dá atenção para o que está acontecendo. Podemos conversar calmamente sobre tudo o que preciso”, diz a investigadora.

A Delegada, que apostou na ideia, também ficou satisfeita com o resultado. “É muito bom saber que aqui na nossa Delegacia tem um espaço sensível, pronto para atender as mães, sem deixar de lado as crianças que a acompanham”, destaca.

Elas explicam que o projeto só foi possível dada a cooperação de colaboradores da Delegacia. Doaram tempo e disposição para propiciar um ambiente agradável para essas crianças: Elisangela Cristina Dias, Paula Camila de Oliveira, Marielly Kloehn, Jalissom Simões, Beatriz Thaynara, Andressa e Ageomarq Ferreira.

Fonte

Mostrar mais

Redação

INFORMAÇÕES DE CONTATO --- Ligar (67) 99257-2652 --- m.me/NotaDiariabr --- contato@notadiaria.com.br --- https://notadiaria.com.br/

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios