fbpx
Culturadestaque1

De volta ao cenário cultural, Festa da Linguiça de Maracaju quer vender 20 toneladas da iguaria

Com muita música sertaneja e comidas típicas, as festas populares de Mato Grosso do Sul estão de volta depois uma pausa de dois anos por causa da pandemia de Covid-19. E os tradicionais festejos culturais já são realizados em diversas regiões do Estado.

Na noite desta sexta-feira (29), por exemplo, foi aberta 26ª edição da Festa da Linguiça de Maracaju, dois dias depois do início da Festa do Peão, em Aparecida do Taboado.

Da festança do rodeio à celebração de uma das iguarias mais consumidas em Mato Grosso do Sul, os eventos tem contado com apoio do Governo do Estado, afirmou o governador Reinaldo Azambuja.

No Parque de Exposições Libório Ferreira de Souza, onde é realizada a Festa da Linguiça de Maracaju, Reinaldo Azambuja falou da movimentação cultural pós pandemia.

Governador enfatizou a importância dos eventos como a Festa da Linguiça de Maracaju para a economia dos municípios

“A gente fica muito feliz em poder ter de novo tantas festas. A pandemia paralisou os encontros e nos afastou. E hoje a gente pode confraternizar na maioria desses eventos tradicionais. E é impressionante como uma festa desse porte lota os hotéis, os restaurantes e as cidades do entorno, e isso é bom, movimenta economicamente, traz dividendos, traz recursos, agita as cidades e gera oportunidades. E aqui, especificamente, o lucro da Festa da Linguiça é dividido entre várias entidades que prestam serviços assistenciais”, destacou o governador, ao lado da primeira-dama Fátima Azambuja.

Para a realização do festejo da linguiça deste ano, entre 29 de abril e 1º de maio, o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal repassaram R$ 300 mil ao Rotary Club de Maracaju, que organiza o evento. Há grande expectativa de público para os três dias da festa, já que em anos anteriores mais de 25 mil pessoas frequentaram o local. A organização ainda espera vender 20 toneladas de linguiça.

A primeira edição da Festa da Linguiça foi realizada em 1994. A partir desse ano, a linguiça feita com cortes em cubo de carne bovina de primeira passou a ser um dos ícones da culinária de Mato Grosso do Sul, se tornando famosa em outros estados do Brasil e também mundo afora.

“É uma marca de Maracaju e a iguaria mais importante do Estado”, disse o presidente da Assembleia, deputado estadual Paulo Corrêa, que também participou da abertura do evento. Além dele, marcaram presença na solenidade o prefeito da cidade, Marcos Calderan, o deputado federal Loester Trutis, os deputados estaduais Mara Caseiro e Lucas de Lima e o secretário-adjunto de Estado de Educação, Édio Resende.

Bruno Chaves, Subcom
Fotos: Chico Ribeiro

Fonte

A URL curta deste artigo é: https://notadiaria.com.br/NyPOS
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo