Brasil e o Mundo

Coronavírus: Com 32.912 mortes, julho teve mais de um terço dos 92 mil óbitos por covid

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao longo do mês de julho, 32.912 óbitos em decorrência da covid-19 foram registrados no país, informa levantamento do consórcio de veículos de prelo do qual o UOL faz segmento. O número é mais do que um terço do totalidade de 92.568 vítimas oficiais da infecção pelo novo coronavírus registradas no Brasil desde o início da pandemia.

É um resultado superior ao observado em junho, em que 30.215 óbitos foram confirmados. Entre ontem e hoje, as secretarias estaduais de saúde, que embasam o levantamento feito pelo consórcio, passaram a contabilizar 1.191 novos registros de mortes.

O número de novos casos reportados nas últimas 24 horas, segundo o grupo de veículos, foi de 52.509, o que eleva o totalidade de infectados a 2.666.298. Em julho, foram 1.257.813 novos casos. Do prelúdios da pandemia até o dia 30 de junho, 1.408.485 diagnósticos foram realizados.

A média traste indica que o Brasil teve 1.026 registros de mortes por dia na última semana. O consórcio de prelo passou recentemente a publicar esse oferecido, que calcula a média de óbitos observada nos últimos sete dias. Essa operação é a mais adequada para seguir a tendência das estatísticas, por lastrar as variações abruptas dos números ao longo da semana.

8 estados em aceleração, 10 em queda

Com base no levantamento do consórcio, subiu para 8 o número de estados em aceleração na média traste de mortes ao passo que caiu para 10 o número de estados em queda. Entre as regiões, Setentrião (-36%) e Nordeste (-21%) mantiveram redução e Núcleo-Oeste (+17%) e Sul (+28%) viram prolongamento na variação dos últimos 14 dias.

Veja a oscilação nos estados:

  • Aceleração: AC, GO, MS, RJ, RR, RS, SC e TO
  • Firmeza: BA, DF, MG, MT, PE, PR, RO, SE e SP
  • Queda: AL, AM, AP, CE, ES, MA, PA, PB, PI e RN

Governo registrou 1.212 novas mortes em 24 h

O balanço do Ministério da Saúde divulgado hoje informou que foram contabilizadas, nas últimas 24 horas, 1.212 novos registros de mortes provocadas pela covid-19 em todo o Brasil. O número totalidade de vítimas da infecção causada pelo novo coronavírus chegou a 92.475.

Também foram acrescentados às contas de ontem para hoje 52.383 novos diagnósticos positivos da doença. O número de infectados desde o prelúdios da pandemia no país está em 2.662.485 nos registros do governo federalista. O índice não indica que as infecções ocorreram no período, mas, sim, quando passaram a constar nos balanços oficiais.

A pasta ainda afirmou que o Brasil tem 725.959 pacientes em comitiva atualmente, e que outros 1.844.051 casos são considerados uma vez que recuperados.

Cada pessoa com covid-19 infectou outras três no Brasil

Uma pesquisa divulgada hoje pela revista “Nature Human Behavior”, aponta que cada pessoa infectada pelo coronavírus no Brasil transmitiu a covid-19 para, em média, outros três indivíduos entre fevereiro e maio.

O índice no Brasil ficou supra do registrado em outros países da Europa fortemente atingidos pela pandemia, uma vez que Espanha, Reino Uno (ambos com 2,6), França e Itália (2,5 cada), indicou o estudo.

Veículos se unem em prol da informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro (sem partido) de restringir o entrada a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de notícia UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo, O Orbe, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa e assim buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federalista, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a manancial originário desses números, mas atitudes recentes de autoridades e do próprio presidente colocam em incerteza a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Fonte

Etiquetas
Mostrar mais

Redação

INFORMAÇÕES DE CONTATO --- Ligar (67) 99257-2652 --- m.me/NotaDiariabr --- contato@notadiaria.com.br --- https://notadiaria.com.br/

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios