fbpx
Brasil e o Mundo

Coronavírus: Brasil chega a 11.123 mortes e ultrapassa 160 mil casos

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Brasil chegou hoje a 11.123 mortes pelo novo coronavírus, segundo os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde. Foram 496 óbitos confirmados nas últimas 24 horas.

A pasta também anunciou que, até o momento, o país contabilizou 162.699 casos confirmados de covid-19. De ontem para hoje, foram 6.760 novos diagnósticos. A taxa de letalidade é de 6,8%.

De acordo com simulações feitas por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e publicadas hoje pelo jornal “O Globo”, o número de mortes pela doença pode dobrar em 20 dias.

São Paulo lidera casos

O estado de São Paulo é o que mais apresenta notificações, com 45.444 casos e 3.709 mortes, seguido por Rio de Janeiro (17.062 diagnósticos e 1.714 óbitos) e Ceará (16.692 casos e 1.114 mortes).

A maior taxa de mortalidade é do Amazonas (242), que contabiliza 12.599 casos e 1.004 óbitos. A taxa é calculada por 1 milhão de habitantes.

O estado que menos apresenta notificações é o Mato Grosso do Sul (362 casos e 11 óbitos), que teve a quantidade de mortes igualada pelo Tocantins (688 diagnósticos e 11 mortes); até ontem, o Tocantins apresentava, sozinho, a menor quantidade de mortos pela doença, com 9 óbitos.

Entenda o cálculo Ministério da Saúde

Os números de diagnósticos e óbitos confirmados nas últimas 24 horas não necessariamente ocorreram no último dia.

Segundo o Ministério da Saúde, os óbitos e casos podem ter ocorrido desde o início da pandemia no país, mas só foram comprovados como covid-19 entre ontem e hoje.

Por conta dessa atualização retroativa, são contabilizados no cálculo diário mortes que ocorreram, por exemplo, há um mês, o que altera consideravelmente a percepção do avanço da pandemia.

Bolsonaro compara Maranhão à Venezuela

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comparou o lockdown determinado em São Luís, no Maranhão, ao caos social vivido pela Venezuela.

São Luís foi a primeira cidade do país a adotar o lockdown, na tentativa de tentar refrear o aumento de casos do novo coronavírus. Depois da capital maranhense, a medida também passou a valer em algumas cidades do Pará, em Fortaleza (CE), e Niterói (RJ)

Bolsonaro publicou no Twitter um vídeo, de data não especificada, para criticar a gestão do governador maranhense Flávio Dino (PCdoB). As imagens mostram um policial militar realizando uma revista dentro de um ônibus.

O agente questiona quais passageiros ali estão utilizando o transporte para realizar “atividades essenciais” —ou seja, dentro das exceções previstas pelo decreto que enrijeceu a quarentena no estado em decorrência da pandemia do coronavírus.

Medidas de lockdown estão sendo discutidas em outros estados, que avaliam se devem adotá-las ou não.

Fonte

Mostrar mais

Redação

INFORMAÇÕES DE CONTATO --- Ligar (67) 99257-2652 --- m.me/NotaDiariabr --- contato@notadiaria.com.br --- https://notadiaria.com.br/

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios