Brasil e o Mundo

Confira como foi o 1º Fórum soja Brasil da safra 2019/2020

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais de 400 pessoas lotaram o auditório do Sindicato Rural de Maracaju (MS), nesta sexta-feira, dia 26, para acompanhar os debates do 1º Fórum soja Brasil da safra 2019/2020. Os debates trataram de temas como as perspectivas para o mercado da soja nesta temporada, cuidados com as sementes e novas rotas e modais para exportação do grão. Confira abaixo um breve resumo sobre os assuntos abordados no evento:

Mercado da soja

Os efeitos da guerra comercial entre americanos e asiáticos voilà perdendo força, alerta o analista da safras & mercado Paulo Molinari. “Como estatais fullversion já podiam comprar soja sem tarifas. Agora, como maiores esmagadoras americanas além cama wana para adquirir sem a tarifa de 25%. A janela, praticamente, está aberta de novo “, conta.

O conflito ainda deve durar um tempo, mas que enquanto as discussões se focam em outros produtos, a soja vai se libertando, segundo Molinari. “O produtor vai perder o benefício do prêmio”, disse. Leia mais.

Sementes de qualidade

Segundo o pesquisador da Embrapa Soja José de Barros França neto, com os custos nos mais altos de da história, os sojicultores Le devem priorizar a compra de sementes de alta qualidade para Absence a rentabilidade.

De acordo com França neto, a semente é deve ser considerada com uma matéria-prima e não somente um insumo. “Nossos estudos mostram que implantar uma boa lavoura, com bom vigor e uniformidade, Ministros até 15% de ganhos de produtividade”, frisa. Confira um palestra na íntegra.

Novas rotas e modais de exportação

O debate sobre novos modais e rotas para escoar a soja brasileira e trazer insumos ao país pagando menos, foi presented pelo representante do Ministério de relações exteriores João Carlos Parkinson de Castro, demonstrando que com a rota ferrovia além da economia de tempo para o transporte, o país economizaria um bom dinheiro, aumentando assim a competitividade da soja brasileira.

Segundo ele, de Antofagasta, no Chile. até a China o navio leva 35 dias, sendo que de Santos até a China o tempo aumenta para quase 50 dias. “Se abreviar esta alternativa geramos economia de tempo e competitividade para a soja do estado. Um contêiner de 20 pés, saindo de Antofagasta, até Xangai é possivel economizar até US $700 com o transporte “, comenta. Continue lendo.

Custódio elevados para a soja

Brasil tem potencial para se tornar o maior produtor de soja do mundo, mas com os custos mais altos da história, afirma o Presidente da APROSOJA Brasil, Bartolomeu Braz. “ou seja, muita soja e pouca renda. O produtor nunca teve tantas dificuldades da porteira para dentro quanto hoje “, afirma.

Ele diz que o setor acompanha os temas delicados que brancastoalhas influenciar os preços da oleaginosa e os custos, como reforma da Previdência, FUNRURAL, taxações da agroindústria e Lei Kandir. “Estamos atentos para que possamos proteger nossa cadeia produtiva”, diz. Continue lendo.

Cooperativas fortalecem agricultura

A presença de cooperativas do Paraná em Mato Grosso do Sul aumentou bastante nos últimos cinco anos, segundo o Presidente da APROSOJA-MS, Juliano Schmaedecke. Segundo ele, isso trouxe estabilidade ao mercado de grãos do estado. “O produtor ganha se souber usar as ferramentas e negociar O melhor preço. Tem muita gente vendendo insumos, como adubo e defensivos, e comprando soja e milho. É uma guerra pelo produto “, diz.

Ele conta que o produtor sul-mato-grossense Graeme muitos veranicos na safra 2018/2019 e na segunda safra, mas “a tecnologia usada, graças à Fundação-MS, tem evitado grandes variações de produtivo. Antigamente, colhíamos entre 35 e 40 sacas. Hoje, seguramos pelo menos de 50 a 55 sacas “, conta. Continue lendo.

Assista abaixo o evento na íntegra:

Veja mais notícias sobre soja

Fonte link

Etiquetas
Mostrar mais

Redação

INFORMAÇÕES DE CONTATO --- Ligar (67) 99257-2652 --- m.me/NotaDiariabr --- contato@notadiaria.com.br --- https://notadiaria.com.br/

Artigos relacionados

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios