fbpx
Capital

Com pistolas e balaclavas, dupla foi alvo de pelo menos 11 tiros

Vítima foram baleadas por 2 homens que estavam em uma moto e ainda não foram localizados pela polícia

Veículo em que as vítimas estavam quando foram atacadas. (Foto: Paulo Francis)
Veículo em que as vítimas estavam quando foram atacadas. (Foto: Paulo Francis)

A Polícia Civil já encontrou onze cápsulas de arma de fogo ao longo do trajeto, por onde dois homens foram alvos de disparos, na noite desta segunda-feira (20) no Jardim Itamaracá, em Campo Grande. Condutor de um veículo Focus, João Paulo de Albuquerque Lima, de 28 anos, morreu no local e Alisson de Souza, foi encaminhado pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) em estado grave para a Santa Casa de Campo Grande.

Duas pistolas e duas balaclavas – um tipo de touca “ninja” que cobre todo o rosto – foram encontradas dentro do veículo. Conforme apurado pela reportagem, a dupla foi surpreendida por dois atirados que estavam em uma motocicleta, no cruzamento da Rua Naor Lemes Barbosa com a Salomão Abdala, que é prolongamento da Avenida Rita Vieira de Andrade. No cruzamento, conforme apurado, foram encontradas seis cápsulas de arma de fogo.

Cápsulas de arma de fogo encontradas no local do ataque. (Foto: Paulo Francis) 
Cápsulas de arma de fogo encontradas no local do ataque. (Foto: Paulo Francis)

Ao arrancar o veículo, João Paulo perdeu o controle da direção, atravessou o canteiro da Rua Salomão Abdala e só parou a cerca de 350 metros do local dos primeiros disparos em um terreno, que fica no cruzamento com a Rua Filomena Segundo Nascimento. No local onde o veículo parou, foram encontradas mais cinco cápsulas.

Alisson ainda teria descido do veículo quando, segundo testemunhas, acabou atingido com cerca de três tiros. Ele foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), a poucos metros de onde o Focus parou. Vídeo feito do local logo após o ataque, mostra apenas João Paulo, morto dentro do carro. Também é possível notar seis marcas de tiro no para-brisa e duas em uma das laterais do carro.

Familiares de João Paulo, incluindo sua noiva estão no local do crime. A polícia ainda não sabe o paradeiro dos criminosos que atiraram contra a dupla. Peritos e o delegado plantonista da Depac ( Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Cepol, Christian Mollinedo, apuram as circunstâncias do ataque. Por conta do trabalho pericial, perímetro de uma quadra foi interditado. Policiais militares do Batalhão de Choque dão apoio nas buscas pelos atiradores.

Fonte

A URL curta deste artigo é: https://notadiaria.com.br/d1tJX
Mostre mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo