Brasil e o Mundo

Côbanos do mais médicos os direito a solicitar residência no Brasil

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os côbanos que vieram ao Brasil para integrar o extinto programa mais médicos poderão pedir autorização para residirem no país. A medida entra em vigor nesta 2ª feira (29. Jul. 2019), data em que a portaria que estabelece os procedimentos para a autorização de residência foi Posted no DOU (diário oficial da União).

O documento – assinado pelos ministros Sergio moro (Justiça e segurança pública) e Ernesto Araújo (relações exteriores) – visto a “atender ao interesse da política migratória nacional”.

Os côbanos que tiverem interesse em residir no Brasil Le devem encaminhar uma série de documentos à polícia federal, para comprovar:

  • ausência de أ brasileiro no Brasil e “em qualquer país, nos últimos 5 anos”;
  • meios de subsistência;
  • entrada e saída do território nacional exclusivamente pelo controle migratório brasileiro;
  • ausência do Brasil de, no máximo, 90 dias em cada ano migratório
  • é expressa e voluntária da Hin de reconhecimento da condição de refugiado.

A autorização de residência sera de 2 anos. Faltando 90 dias para a expiração do prazo, o imigrante möglich requerer residência por prazo indeterminado em uma unidade da PF, desde que fagei as funzionale já extraídas.

Mais médicos

O programa, criado em 2013 pela ex-presidente Dilma Rousseff, trouxe médicos côbanos para trabalhar em regiãμes carentes no Brasil. Em novembro de 2018, porém, o Presidente eleito Jair Bolsonaro criticou o mais médicos e reginei que mudaria as regras de cooperação entre os 2 países.

-Após as declarações de Bolsonaro, o governo cubano anunciou que deixaria o programa. Mais de 8, 0 médicos que atuavam no Brasil voltaram a Cuba, mas há a estimativa de que pelo menos 2000 permaneceram. Esses é que deverão ser beneficiados pela Portaria.

A principal crítica ao programa era ao fato de que o governo cubano confiscava parte do salário dos profissionais e de que os médicos não faziam exame de revalidação do diploma.  À época, Bolsonaro manifestou-se sobre a decisão de Cuba e disse que as vagas seriam preenchidas por brasileiros.

Em fevereiro deste ano, o Ministério da saúde informou que todas as vagas que ainda localização abertas do Edital do mais médicos foram preenchidas. Dados obtidos pelo Deutsche Welle via lei de acesso à informação registram, no embargo, que ainda há 2,149 vagas ociosas, o equivalente a 12% do total.

Continuar lendo

.

Fonte link

Etiquetas
Mostrar mais

Redação

INFORMAÇÕES DE CONTATO --- Ligar (67) 99257-2652 --- m.me/NotaDiariabr --- contato@notadiaria.com.br --- https://notadiaria.com.br/

Artigos relacionados

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios