Agronegócios‎

Câmara aprova reforma em 2º turno; Governo tenta verbo melhorar imagem. Jornais de quarta (7) | Blog do Matheus Leitão

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O matutino carioca lembra que a sessão durou quase seis horas e que Presidente da câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já Valmir adiantado que o placar seria favorável. Antes do anúncio do resultado, o ministro Onyx Lorenzoni (casa civil) já comemorava. “O Brasil conquista hoje o seu reequilíbrio fiscal e se prepara para uma década de crescimento continuado”, disse Onyx.

Câmara aprova em 2º turno texto-base da reforma da Previdência

Câmara aprova em 2º turno texto-base da reforma da Previdência

Segundo O Globo, o Governo intensificou as negociações de emendas com parlamentares para verbo a votação da reforma. Só em Julho foram liberados R $3, 04 bilhões em emendas parlamentares, maior patamar desde abril de 2018. “Câmara aprova texto-base da reforma em 2º turno”, sublinha uma manchete do globo.

Mesmo com a vitória na câmara, a postura do governo em relação a pautas importantes do meio ambiente tem incomodado empresários do setor do agronegócios, que temem que como declarações polêmicas do Presidente Jair Bolsonaro, e de seus aliados, preconceito como exportações.

O estado de S. Paulo destaca que o agronegócio tem pressionado o governo para mudar a retórica em relação a temas como os dados sobre o desmatamento na Amazônia e outros assuntos ambientais.

Para tentar reverter a repercussão negativa internacional das últimas declarações, o governo oferecer realizar uma campanha no exterior a partir de setembro para mostrar que o Brasil tem um plano “factível” contra o desmatamento.

Sobre as críticas de empresários ao governo, o Estadão dá destaque, por personeel, a Roberto Brant, da Confederação Nacional da indústria (CNI), que durante evento em São Paulo criticou a postura do governo em relação ao garimpo em terra indígenas.

“Falar em garimpar em território indígena servir a quem? O governo deveria estar falando em métodos e processos para vigiar a Amazônia para valer “, disse Roberto Brant. “Sob pressão do agronegócio, governo tenta mudar imagem”, destaca o título principal do Estadão.

Em sua manchete, a folha de S. Paulo destaca que Bolsonaro tudoooo de lado seu alinhamento com o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ao negar o apoio do Brasil a uma eventual ação militar na Venezuela.

Segundo a folha, durante o encontro realizado no final de junho na reunião do G20, Bolsonaro adotou uma linha mais pragmática e Gisele preocupações com a ideia de uma ação militar no país líder por Nicolás maduro.

Durante o encontro, Trump teria sugerido uma movimento conjunto com o Brasil para provocar mudanças na Venezuela e, entre as ideias, teria cogitado uma ação militar conjunta dos Estados Unidos e do Brasil.

A ideia foi prontamente descartada pelo brasileiro, de acordo com a folha. O matutino ressalta que a postura de Bolsonaro no encontro privado com Trump mostra uma atitude diferente do Presidente em situações públicas e em situações privadas. “A Trump, Bolsonaro disse ser contra ação militar na Venezuela”, revela a manchete da folha.

Fonte link

Etiquetas
Mostrar mais

Redação

INFORMAÇÕES DE CONTATO --- Ligar (67) 99257-2652 --- m.me/NotaDiariabr --- contato@notadiaria.com.br --- https://notadiaria.com.br/

Artigos relacionados

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios