Brasil

“Hoje eu posso dizer que a tatuagem é minha vida”, diz o tatuador Fernando Santana

A tatuagem já foi usada para juntar tribos e afugentar inimigos; para identificar bandidos e enfeitar poderosos; para mostrar preferências e esconder imperfeições. O que não mudou quase nada foi a técnica de aplicação de tinta na

 

pele, pois passados mais de quatro mil anos, ela ainda é feita por meio de agulhas que perfuram a derme. A diferença, hoje em dia, são os cuidados com a higiene e a modernização das máquinas

Em Três Lagoas existem vários estúdios de tatuagem, mas entre eles nem todos têm um grande e luxoso salão, as vezes é em casa mesmo e também com equipamentos de qualidade, um deles é o Fernando Rodrigues Santana Junior, 30, aos 23 anos começou a tatuar, ganha a vida ilustrando corpos. O gosto pelo desenho surgiu bem cedo.

Trabalhava em outras áreas nada ligada com desenho, arte ou qualquer outra coisa que envolvesse o corpo humano, Sant

ana, como é conhecido o seu ‘Estúdio Caseiro’, não imaginava no início

que poderia conquistar clientes devido a forma de tatuar em casa, pois ainda no século 21, existe muito preconceito.

“Por muito tempo não via a tatuagem como um meio de sustento, nem como trabalho, mas com o decorrer dos anos, acabei me envolvendo mais com a atividade e notei que estava tendo uma nova experiência em minha vida, então comecei a enxergar como profissão”, explica o tatuador.

Fernando, nos dias de hoje aproveita a oportunidade para fazer cursos profissionais naárea de tatuagem, aperfeiçoando o talento. Procura sempre estar se envolvendo em atividades como estudo ou aplicações, até ser tela para outros tatuadores o motiva a crescer em sua profissão.

Uma coisa que o jovem tatuador cita é “Eu quero isso para minha vida”.

“Hoje eu posso dizer que a tatuagem é minha vida, embora ainda tenho muito a aprender. Não me vejo fazendo outra coisa na vida, a não ser o dom de tatuar”, desabafa.

PRECONCEITO

No século 21, ainda há pessoas que não confiam em tatuadores que realizam o procedimento em casa, mesmo o profissional tendo todos os equipamentos necessários e de qualidade, pensando nisto, o tatuador Fernando, comenta sobre o assunto. “Queria falar também sobre esse preconceito por ‘tatuagem caseira’, as vezes é usado os mesmos materiais utilizados em estúdio. E com a experiência que tenho na área, já vi diversos tatuadores que trabalham em casa realizar um trabalho melhor do que o que é feito em um estúdio”.

Mas apenas o fato do profissional trabalhar em casa deixa receio nas pessoas, só por trabalhar em casa.

“Gostaria de lembrar que todos tatuadores começarão de baixo, tatuando em casa com preços mais acessíveis para tentar diminuir esse preconceito de fazer uma tatuagem ‘caseira’.

Para conferir o trabalho realizado por Fernando, ele criou uma fanpage onde publica tatuagens e promoções.

Santana Tattoo – https://www.facebook.com/santanatattoo77/

Tags
Mostrar mais

Gabriela Rufino

Jornalista 📰💻 Acadêmica de História 📚 @willsince94 💑
Close
Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios