fbpx
Política‎

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
(foto: BRUNO ROCHA/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTAD?O CONTE?DO)
(foto: BRUNO ROCHA/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTAD?O CONTE?DO)

A Organizao Mundial da Sade (OMS) recomenda a relao de um a trs leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para uma populao de 10 mil habitantes. Apesar da disponibilidade de o Sistema nico de Sade atender o critrio — oferecendo 27,4 leitos, com uma mdia de um para 10 mil —, a taxa de ocupao, de acordo com o Ministrio da Sade (MS), de aproximadamente 78%, ou seja, h poucos leitos livres. Para reforar a assistncia, a pasta anunciou, ontem, a instalao rpida de dois mil leitos de UTI nos estados. A previso de investimento na medida de R$ 396 milhes para contratao dos leitos e R$ 260 milhes para manuteno e custeio deles por seis meses.

O ministrio vai liberar os leitos de acordo com solicitaes dos estados e avaliao dos cenrios epidemiolgicos dos casos. No entanto, o secretrio executivo da pasta, Joo Gabbardo, afirmou que o rgo j comear a distribuir 540 leitos para os estados hoje. “A distribuio deles vai obedecer critrios que esto sendo discutidos pelos prprios secretrios de Sade. So 540 leitos, e eles decidiro quanto cada um vai receber em lotes de 10”, disse.

O secretrio de Ateno Sade (SAS) do MS, Francisco Figueiredo, explicou como funcionar a contratao e a distribuio dos dois mil leitos. “A pasta faz a contratao de kits de equipamentos necessrios para a montagem de um leito de UTI, como ventilador pulmonar, distribui para os estados, que disponibilizam espaos fsicos provisrios e equipes de atendimento”, esclareceu. O MS manter os leitos por seis meses nos estados, podendo ser prorrogado por seis meses.

Gabbardo ainda afirmou que o Ministrio da Economia vai zerar o imposto de importao dos equipamentos necessrios para montagem de um leito de UTI. Alm disso, nos prximos dias, ser implementada uma poltica que proibir a exportao desses equipamentos. “Os fabricantes nacionais que produzem respiradores, que so fundamentais para as UTIs, ficaro impedidos de exportar. Vamos importar na medida do possvel, mas no vamos deixar sair do pas”, explicou.

Alm disso, a pasta anunciou que liberar mais R$ 432 milhes para aes de reforos dos planos de contingncia contra o novo coronavrus feitos pelos estados. De acordo com a pasta, o dinheiro deve ser utilizado nas aes contra a Covid-19 e ser proporcional ao nmero de habitantes de cada estado.

Pandemia

Nos pases que se tornaram epicentro da pandemia, a procura chegou a 2,4 UTIs para cada 10 mil habitantes. “Para suprir a crescente demanda em um cenrio de avano da epidemia no pas, a capacidade de abertura de novos leitos pode girar em at 20% do quantitativo atual”, estimou o relatrio da Associao de Medicina Intensiva Brasileira (Abim).

Para isso, outras mudanas tambm sero feitas pelo ministrio. “Ns estamos sugerindo a suspenso de procedimentos cirrgicos que sejam opcionais, ou seja, cirurgia eletivas. Vamos modificar os critrios de ingresso e de sada de UTI. Com essas modificaes que estamos fazendo, acreditamos que poderemos atender a necessidade”, destacou Gabbardo.

Concentrao

Outra problemtica em relao oferta de assistncia aos casos graves da infeco a questo geogrfica. Em um pas de dimenses continentais, a distribuio dos leitos desigual, ficando concentrada, principalmente, nas grandes metrpoles. A previso dos tcnicos da Sade de que os picos de demandas se deem justamente onde h maior concentrao de pessoas, mas j se preparam para sanar eventuais necessidades que surjam em municpios menores.

“Em relao desigualdade regional desejvel que isso acontea. bvio que esses leitos esto concentrados nos maiores centros, nas cidades mais populosas e isso timo para ns, porque ali que vamos precisar de mais leitos de UTI. Ento, no nos preocupa a questo de que essa distribuio fica concentrada nas grandes cidades”, ressaltou o secretrio executivo. Recorrer ao auxlio da rede suplementar de sade tambm est dentro do rol de possibilidades da pasta para tentar atender uma eventual demanda. Segundo Gabbardo, leitos do sistema privado podero ser utilizados tambm para o atendimento de pacientes do SUS (leia matria na pgina ao lado).

Caso os nmeros se aproximem do panorama dos outros pases com maiores nmeros de infeco, o MS prev que as medidas sejam suficientes para dar assistncia a toda a populao. Segundo a pasta, a maioria dos casos resolvida na ateno primria. “90% dos casos do novo coronavrus so leves e podem ser tratados nos postos de sade ou com orientao dos profissionais que esto l. A ateno primria o nvel de ateno estratgico para fazer a conteno do surto, porque o servio mais capilarizado”, disse a secretria de Ateno Primria Sade, Caroline Martins. Existem cerca de 42 mil unidades de sade espalhadas pelo pas

Fonte

Mostrar mais

Redação

INFORMAÇÕES DE CONTATO --- Ligar (67) 99257-2652 --- m.me/NotaDiariabr --- contato@notadiaria.com.br --- https://notadiaria.com.br/

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios