fbpx
Ciência e tecnologia

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
(foto: Valdo Virgo/CB/D.A Press )
(foto: Valdo Virgo/CB/D.A Press )

Um acidente grave ou um episdio de violncia so experincias de vida capazes de causar prejuzos emocionais que perduram por anos. Cientistas americanos acreditam que estratgias usadas para tratar indivduos que passaram por esse tipo de trauma no passado podem proteger as pessoas durante a pandemia de covid-19. Os pesquisadores chegaram a essa concluso ao analisar uma srie de estudos sobre tratamentos psicolgicos para pessoas com Transtorno de estresse ps-traumtico (TEPT) e de grupos que vivenciaram o ataque terrorista de 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos.

Com base nos dados, eles definiram quais as melhores estratgias a serem usadas pela populao mundial para encarar os efeitos causados pela pandemia do novo coronavrus.

No artigo, publicado na revista especializada Clinical Neuropsychiatry, os autores selecionaram pesquisas feitas com moradores da rea metropolitana de Nova York aps os atentados ocorridos h quase 19 anos. Segundo os pesquisadores, esse episdio de trauma em massa foi marcado por intenso medo, com alto potencial para produzir problemas psicolgicos, como ansiedade e depresso.

“O 11 de setembro foi muito estudado em termos de enfrentamento, resilincia e trauma, fornecendo uma base cientfica slida para avaliar a eficcia das estratgias de enfrentamento”, frisou Craig Polizzi, pesquisador da Universidade de Binghamton, nos Estados Unidos, e um dos autores do estudo.

Os cientistas analisaram tambm estudos sobre pacientes com TEPT, provocados por experincias diversas — desde acidentes graves a guerras, por exemplo. “Usamos trabalhos anteriores de indivduos que sofreram situaes difceis para observar como eles conseguiram lidar com o medo e a ansiedade durante toda a vida”, disse o autor do estudo.

Os pesquisadores destacaram que existem muitas diferenas significativas entre os traumas tratados nos estudos analisados e a situao atual de pandemia, e que elas foram consideradas durante a pesquisa. “Enquanto desastres naturais e eventos terroristas podem aproximar as pessoas em busca de uma recuperao, a pandemia exige um nvel de isolamento social que s foi visto durante a gripe espanhola de 1918”, distinguiu Polizzi.

Os especialistas assinalaram tambm que os indivduos respondem ao trauma de maneira diferente, o que levou os autores do estudo a sugerirem uma quantidade variada de tcnicas de enfrentamento. “As pessoas so nicas e a maneira como lidam com esse momento difcil deve ser consistente com suas necessidades e valores”, afirmou Polizzi.

Trs Cs

Com base em mais de 30 estudos analisados, os pesquisadores elegeram as atividades de enfrentamento — tambm chamadas de ativao comportamental — que podem ajudar a combater o atual momento. Os cientistas dividiram as medidas entre trs Cs: controle, conexo e coerncia. “Voc pode ter uma sensao de controle planejando suas atividades dirias, como checar como esto seus amigos e entes queridos, mesmo virtualmente, ajustando o quanto de notcias consome, mantendo um dirio ou se preparando para o seu futuro ps-pandemia”, explicou Polizzi.

Em relao conexo, ela que preenche a necessidade de contato e apoio humano, algo essencial para manter a sade mental, opinam os cientistas.  “A conexo pode ser alcanada, mesmo em momentos de distanciamento social, por meio de telefonemas, videoconferncia e mdias sociais, ou mesmo a prtica da meditao, que direciona emoes positivas para si mesmo e para outros”, detalhou o autor do estudo.

A coerncia, segundo os autores explicam no artigo, “ fundada no desejo profundamente humano de fazer sentido e significado ao mundo”. Polizzi assinalou que um ponto de partida para conquistar a coerncia o enfrentamento baseado na aceitao. “Observando nossos medos, ansiedades e respostas emocionais sem julgamento, uma prtica comumente conhecida como ateno plena”, frisou o especialista.

A meditao, segundo ele, tambm uma forma de exercitar a aceitao, que  igualmente pode acontecer nas atividades cotidianas, desde que feitas com total concentrao. “Voc pode praticar a ateno plena no apenas por meio da meditao e focando na respirao, mas dando a uma atividade, como comer ou caminhar, sua ateno total e sem pressa”, frisou o pesquisador. “Todas essas atividades podem aumentar a capacidade do indivduos de se recuperar de eventos negativos e liberar recursos mentais para lidar com fatores ‘estressores’ que podem surgir”, completou.

Dados relevantes

Para o psiclogo Vladimir Melo, os cientistas americanos mostram dados importantes e que podem ser valiosos para a sade mental da populao. “A pesquisa faz um levantamento de estratgias individuais e sociais que contribuem para lidar com os sintomas de depresso, ansiedade e estresse. claro que em casos de maior sofrimento devem ser consideradas avaliaes psicolgica e psiquitrica”, observou, acrescentando: “A interconectividade, em especial, um aspecto fundamental das estratgias, pois a perda do contato fsico prejudica as trocas afetivas. Tambm fundamental a reflexo, que permita tecer narrativas que auxiliem a compreender melhor o significado deste momento para a histria pessoal e coletiva.”

Segundo o psiclogo, atividades que estimulam a ateno plena so grandes aliadas no enfrentamento da pandemia. “So prticas que podem ser incorporadas rotina das pessoas, com a facilidade de serem realizadas em qualquer lugar e a qualquer hora. Contudo, as estratgias de enfrentamento podem no ter o mesmo resultado para todas as pessoas e, por isso, devem ser avaliadas para cada caso”, opinou.

Thiago Blanco, psiquiatra e professor do curso de medicina da Escola Superior de Cincias da Sade, em Braslia, tambm considerou os dados positivos e importantes para enfrentar o perodo de quarentena. “A meditao mindfulness, conhecida tambm como meditao de ateno plena, tambm a mais usada, e j se mostrou muito eficaz no tratamento da ansiedade e em outras questes relacionadas. Ela faz com que o indivduo olhe para o presente sem julgar, apenas acolhendo o que se vivencia. Ajuda na autocompaixo e na aceitao de qualquer situao que se vive, pontos essenciais neste momento”, detalhou .

Avaliaes

No futuro, a pandemia da covid-19 dar origem a muitas pesquisas comportamentais, que podem tambm ser usadas como ferramenta de auxlio para pessoas que sofrerem traumas de qualquer tipo. Por isso, os autores do estudo publicado planejam avaliar se e como as medidas de enfrentamento apresentadas por eles agora tiveram efeito.

“ importante testar as estratgias que propusemos em nosso artigo para ver se as pessoas conseguiram reduzir o sofrimento durante a pandemia, alm de identificar tcnicas adicionais que as pessoas usaram para lidar com o estresse e melhorar as recomendaes de enfrentamento durante futuros traumas em massa”, disse Polizzi.

Para Vladimir Melo, entender melhor o efeito de traumas coletivos algo importante para a rea mdica e para a sociedade, principalmente no Brasil. “Os brasileiros ainda precisam melhorar muito a forma de lidar com catstrofes, pois no passaram por guerras recentes nem sofrem com grandes fenmenos da natureza. Recentemente, tivemos Mariana e Brumadinho, mas acredito que ainda se faz pouco, e em tempo hbil, para compreender e intervir de maneira eficiente nesses casos”, opinou.

Na avaliao do psiclogo, o momento atual uma oportunidade de intensificar as trocas de conhecimento e gerar uma especializao nesse tipo de situao. “O mundo inteiro tem se mobilizado para produzir respostas e aperfeioar suas ferramentas de assistncia populao. Com a sade mental no diferente”, concluiu.

Fonte

Mostrar mais

Redação

INFORMAÇÕES DE CONTATO --- Ligar (67) 99257-2652 --- m.me/NotaDiariabr --- contato@notadiaria.com.br --- https://notadiaria.com.br/

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios